Filmes 2015 nº 11/12/13/14/15

julho 14, 2015 at 8:05 pm (filmes)

old film projector with dramatic lighting

Eu preciso parar de acumular as coisas que eu assisto/leio pra comentar aqui, mas não vi ser agora que vou começar a fazer isso. Parte desses filmes eu realmente vi quando eu tirei um dia inteiro pra ver filme. Vi uns quatro de uma vez.

E ainda tem outros que eu vi e não vou falar aqui e por outros quero que vocês saibam que foi Avengers – Era de Ultron, eu realmente estou protelando escrever sobre esse filme por que quero rever de forma mais sóbria, sem aquela empolgação de fã da Marvel que sai do cinema achando que tudo foi incrível e depois começa a ver um mundo de defeitos. Mas isso não vem ao caso agora, vamos aos filmes que eu vi e vou falar.

 

Teen Beach Movie

91bQ9fn18yL._SL1500_

Sim, é um filme do Disney Channel, melhor é um filme musical do Disney Channel. Eles tentaram fazer o new High School Musical e como uma pessoa que viu todos os 3 filmes incansavelmente, incluindo o terceiro duas vezes no cinema, esse filme é incrível.

A protagonista é a Maia Mitchell de The Fosters e eu toparia vê-la andando numa praia por 3 horas e ainda acharia tudo sensacional. O filme brinca com os musicais antigos, mais especificamente com West Side Story apontando como muito do que era feito nesse filme não fazia o menor sentido. E existe um pequeno texto feminista ali no roteiro de mostrar que meninas não estão reduzidas a esperar que os outros decidam tudo por elas, se você gosta do boy vai lá e toma iniciativa, quer aprender a surfar? Vai lá surfa gata. Você pode, você passa, não pera… Isso é o slogan de outra coisa da minha adolescência. O importante é que vocês pegaram a ideia e eu achei um filme divertidinho e bom pro público alvo do Disney Channel.

 

Jovem Aloucada

5216161.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx1

Esse é um filme Chileno que é baseado n vida real de Daniela, vai mostrar um período da adolescência dessa menina que é sexualmente liberta apesar da família extremamente conservadora. O filme tem uma linguagem jovem e rápida com direito a referencia a Sailor Moon, mas como o roteiro foi escrito através do blog que é uma narrativa pessoal da autora ele acaba tendo alguns pontos que podem gerar interpretações problemáticas.

A protagonista é bi e durante boa parte do filme namora um cara e uma guria escondido, já existe tanto o mito de que bissexuais não são confiáveis e que vão trair que eu consigo ouvir muita gente falando “Viu esse filme, eu disse que não dá pra confiar em mina bi”. Além disso, a autora hoje em dia diz que sua fase bi da adolescência foi isso uma fase ela é uma full lesbica o que gera outro mundo de bifobia.

Tomboy

tomboy

Filme suíço, extremamente adorável que trabalha bem essa questão de gênero. Protagonizando o filme temos uma criança de 10 anos que é afab, ou seja, foi designada menina ao nascimento, no entanto é mostrado que a criança se identifica como menino. Tanto que ao se mudar para essa nova vizinhança acaba usando a oportunidade pra se apresentar como Mikael e não como Laure. É uma historia muito tocante, que tem momentos tensos como a não aceitação dos amigos que são outras crianças de 10 anos e já reproduzem uma transfobia escrota, tem a não aceitação da mãe que obriga a criança a se vestir com vestidos e ir pedir desculpa, se apresentando como Laure numa forma de punição extremamente dolorosa, mas o final mesmo, o ultimo minuto do filme dá uma esperança de que as coisas podem acabar bem pra Mikael eventualmente.

 

Anatomy of a Love Seen

6EwkAOM

Isso é uma fanfic que foi filmada. Simples assim, alguém do tumblr escreveu esse roteiro e foi filmado. E como tal traz algumas clássicas falhas de fanfic de como essa historia começou? Por que eu deveria me importa com isso? Sério metade da historia foi perdida.

Little Birds

little-birds-movie-poster

Um desses filmes indie, alternativos que começam do nada e meio que terminando do nada indo para lugar nenhum. Eu adoro filme assim, que pega um retalho, um momento da vida dos personagens e depois acaba deixando claro que a vida dessas pessoas ainda vai seguir do seu jeito e é isso.

Em muitos momentos esse é um filme bem cru e doloroso como na cena final onde uma das protagonistas é quase estuprada e a outra chega e mata o estuprador, aqui vale a nota que foi posto subentendido que a outra menina é apaixonada pela primeira só não faz nada sobre isso. Mas tirando esse e outros momentos bem espinhosos, o filme é gostoso de se ver, o filme aborda temas bem pesados, mas de forma tão indireta o tempo inteiro que você precisa interpretar tudo nele pra não ficar parecendo que é um grande filme sobre nada. Eu gostei, tava no clima pra ver um filme assim, mas talvez num outro dia e num outro humor eu teria odiado profundamente.

Link permanente Deixe um comentário

Filmes 2015 – Nº 10 – Life Partners

abril 22, 2015 at 1:15 pm (filmes) (, )

maxresdefault

Assim como tudo que envolve Queer Ladies, eu fiquei sabendo sobre esse filme no tumblr e na época que saiu o trailer eu me encontrava numa fase bem awkward com minha melhor amiga, então o filme parecia perfeito.

Finalmente eu assisti e devo dizer, o filme é sim incrível. Acho que finalmente estamos aprendendo a fazer historias com mulheres protagonistas e personagens não heteros que não giram em torno de preconceito ou que alguém morra no final. Agora está longe do ideal. Um filme de 90min onde a protagonista é lésbica e durante o filme namora duas garotas não teve um simples beijo entre duas mulheres. Eu sei que o filme não mostrou nenhuma cena de sexo, nem mesmo entre heteros, mas o casal hetero teve uns 5 beijos no filme.

A história é basicamente sobre duas amigas de longa data. Sasha, que é lésbica, e Paige, que é hetero, elas tem 20 e tantos anos e estão naquela fase onde nada na vida parece fazer muito sentido, por que você foi ensinado que perto dos 30 você deveria ter sua vida encaminhada, mas ninguém chegou nesse ponto ainda.

E estava tudo bem, elas estavam ferradas, mas tinham uma à outra e faziam a vida funcionar bem. Até que Paige começa a namorar um cara [nota que o cara é um completo babaca]. Esse o ponto bom do filme, essa historia não é sobre sexualidade, as duas poderiam ser lésbicas ou as duas poderiam ser hetero, quando você tem uma amizade tão forte para não dizer codependente e uma das partes começa a namorar nada é mais como antes.

Eu nunca namoro, eu não sei namorar, não sei mesmo. Então o que todo mundo gosta de afetividade em relacionamentos amorosos, eu gasto em amizade. Eu sou constantemente disponível para as minhas amizades, eu abro minha alma, você pode me ligar as 2 da manhã pra chorar e pedir que eu vá a sua casa por que você não quer ficar sozinha hoje e eu vou.

Então a melhor amiga começa a namorar, ou acha uma nova amiga, e agora as ligações as duas da manhã pararam. O problema é que você tem a total consciência de que não é que ela não precise mais de alguém as duas da manhã, o que aconteceu é que ela está ligando pra outra pessoa e não pra você. E vem um mundo de inseguranças e incertezas e a vida fica uma grande merda.

Claro que por vezes, essas situações podem ir se ajeitando aqui e ali, com esforço de ambos os lados e uma boa dose de paciência. Algumas vezes não se ajeitam e vai mesmo cada um pra um lado. É a vida, agora é bom ver que tão retratando esse tipo de relação na mídia. Comédias que não sejam românticas, que não sejam sobre no final arranjar um namorado/marido e melhor ainda ver isso entre mulheres e dizendo que oh nem sempre mulheres são heteros.

Link permanente Deixe um comentário

Filme 2015 – nº 9 – Garota Em Progresso

março 22, 2015 at 9:57 pm (filmes) (, , )

girl-in-progress-poster01

Sabe aquele domingão onde você tá a fim de ver um filme e senta no Netflix e fica por 3 horas tentando se decidir sobre o que vai assistir? Bem, eu estava nessa situação e o que me motivou a assistir esse filme em particular foi o elenco dele, o filme trazia Cierra Ramirez.

Muitas pessoas desconhecem a jovem atriz de 20 anos, mas ela tem um lugar no meu coração por ser quem dá vida a Mariana da série The Fosters. Eu já acompanha duas temporadas da série da ABC Family, super recomendo que todos assistam também, e sei que Cierra consegue ir do drama a comédia com perfeição, sabe dar profundidade e núncias a personagem de forma crível, além de aguentar cenas bem pesadas.

_OBA2155.jpg

Confiei na Cierra Ramirez e fui e preciso contar que não me arrependi. Garota Em Progresso tem um elenco basicamente latino, no centro da historia teremos uma mãe solteira, interpretada por Eva Mendes, e sua filha adolescente, Cierra Ramirez, e todas as más escolhas que essas duas fazem.

A personagem de Cierra se chama Ansiedad e ela não aguenta mais lidar com a irresponsabilidade e más decisões da mãe e inspirada por uma aula de literatura resolve criar na sua historia um processo de amadurecimento através de experiências. Ela cria uma jornada para si baseado nos principais ritos de passagem utilizados na literatura e cinema, intitulado good girl go bad.

_MG_4501.jpg

Sem perceber a personagem está atrás de um processo de autodescoberta, em muitos momentos sua índole natural entra em conflito com o caminho que ela está se forçando a seguir para crescer. Em contra partida, vemos Grace, a mãe de Ansiedad, tão imersa em seus próprios problemas e confusões que ela não consegue compreender quando a filha precisa dela, mesmo que ela esteja o tempo todo tentando fazer o melhor para a filha.

Esse filme pode não ter o roteiro mais genial do planeta, mas é um excelente filme e que traz uma excelente atriz que precisa começar a ser mais conhecida. Eu acredito que ainda veremos muitos trabalhos de Cierra Ramirez no futuro.

Link permanente Deixe um comentário

Filme nº 8 – The Last 5 Years

fevereiro 16, 2015 at 3:42 pm (filmes) (, )

1.171988

Diretor: Richard LaGravenese

Roteirista: Jason Robert Brown (baseado no musical), Richard LaGravenese (roteiro)

 

The Last 5 Years é um musical que eu entrei em contato há 2 ou 3 anos, não lembro ao certo como, mas eu conheci a trilha sonora do musical, infelizmente não consegui ver nenhuma gravação da peça em si, porém pelo que eu ouvi das canções e pelo que li do espetáculo sempre me pareceu um musical que ficaria bem adaptado para o formato de filme.

Então saiu The Last 5 Years estrelado por Anna Kendrick e Jeremy Jordan. O filme é uma historia de amor, uma historia de amor real, legítima, verdadeira e não uma romantização a lá conto de fadas Disney. È o tipo de historia de amor que eu e você podemos viver ou ouvir que algum conhecido viveu, é aquela historia que tem começo, meio e fim, por que sim, muitas histórias de amor um dia chegam ao seu final e não há nada de errado nisso.

O interessante em The Last 5 Years é que vemos o romance do ponto de vista da Cathy e do Jamie, mas ela conta do final para o começo e ele irá contar começo para o final e isso pode ficar um tanto confuso para os desavisados, o único ponto onde ambos estarão na mesma pagina será no meio do filme quando ambos chegarem ao ponto do pedido de casamento.

Quando eu tive contato com o musical não havia percebido o quão babaca e estupido era o Jamie, que personagem nojento. Ele é realmente irritante, estamos acompanhando um romance que está fadado ao fracasso, mas o que acontece é que no instante que tudo começa a dar errado na relação ele simplesmente desiste, a primeira coisa que ele canta após o casamento é sobre como é difícil resistir a tentação da existência de outras mulheres no planeta. O que eu consigo tirar do filme é que o Jamie é uma pessoa leviana que é incapaz de manter as próprias calças, foi mimado quando criança e que prefere correr a lidar com seus problemas.

Não que a Cathy seja a miss perfeição, ela tem defeitos. Ela tem sua cota de inseguranças e problemas, mas ela ao menos tenta, ela se doou a essa relação e recebeu em troca um par de chifres. Independente de você considerar a Cathy egoísta, egocêntrica ou não, bem, nada justifica o que ele fez.

Como filme, The Last 5 Years é okay, se você gosta de musicais ou da Anna Kendrick você vai curtir, ele é curtinho, dura 94min, eu preferia que ele tivesse 120min com esse tempo adicional tendo sido gasto com diálogos não cantados, por que o excesso de cantoria prejudicou um pouco, ficaram alguns buracos. Se você quiser assistir ao filme, cool, se não quiser assistir cool também, mas a trilha sonora eu recomendo.

Link permanente Deixe um comentário

Filmes 2015 nº 4/5/6/7

janeiro 30, 2015 at 6:53 pm (filmes) (, , , , )

old film projector with dramatic lighting

Tirei o fim de semana passado para ver alguns filmes, por que sou dessas que não vê filmes com frequência, mas quando assiste são uns 3 ou mais de uma só vez.

Big Hero 6

Rl6An8o

Finalmente criei vergonha na cara e fui atrás de alguns filmes que estavam na minha meta de ver esse ano. E comecei com Big Hero 6, filme dos responsáveis por Detona Ralph.

Talvez eu tivesse com expectativas muito altas para esse filme por simplesmente amar Detona Ralph, acho ele a melhor animação depois de Toy Story, porém Big Hero 6 não chega a metade do que poderia ter sido.

Big Hero 6 conta a formação de um grupo de 6 heróis, dai o nome, onde 5 são humanos e um e o Baymax, um robô criado para cuidar do bem estar dos humanos. O problema da animação é que os únicos personagens que são trabalhados é Hiro e Baymax, todos os outros são esquecidos, incluindo o vilão do filme.

A historia que envolve Hiro e Baymax é linda e confesso que dei uma choradinha no final do filme, porém os outros quatro heróis tem potencial. A trama do vilão é interessante se nos fosse apresentada e não cuspida em 5 min ao longo do filme e existe uma personagem C, a tia do Hiro que criou ele e o irmão mais velho, não tem nem 10 falas, mas só o conceito dela ter perdido a irmã ou irmão e ter assumido a responsabilidade de criar duas crianças por 10 anos já abre mil possibilidades.

Sim, eu sei que é muito difícil trabalhar todos esses personagens e temas em uma animação de 1h e 41 minutos, por isso sai com a impressão que se Big Hero 6 fosse uma série de animação teria atingido todo o seu potencial.

 

Pride

pride_ver6

O filme Pride é baseado na historia real que ocorreu no Reino Unido entre os anos de 1984 e 985 quando durante uma greve de mineradores um grupo de gays e lésbicas se organizaram para ajudar a causa deles, fundando o LGSM. Lesbicas and Gays Support the Miners.

O filme é muito bem feito, roteiro excelente, trilha sonora impecável, boas atuações. E mostra bem como não faz sentido lutar pelos direitos de uma causa social e ignorar completamente os de outra. O que acaba sendo irônico visto que o filme inteiro é feito apenas com a presença de brancos, nem mesmo figurantes não-brancos são observados. Mesmo com esse deslize, ainda é um excelente filme.

 

Begin Again

begin again

Eu queria tanto ter gostado desse filme, queria que fosse um daqueles filmes que eu amo e falo para todo mundo e escuto a trilha sonora por quase um ano inteiro. Não foi o que aconteceu, a trilha sonora é até boa, mas o filme não deu liga comigo, senti ele sem personalidade.

Uma versão genérica manufaturada desses filmes indie sobre pessoas que amam música. Nada nem historia e nem personagens me prenderam, acabei achando a minha timeline do twitter mais interessante. E acho que o problema não foi tanto do filme, ouvi criticas excelentes, foi comigo mesmo.

Lucy

lucy_ver2_xlg

Que filme fantástico, que filme espetacular, que filme genial, que filme… Não tem nem palavras pra dizer o quanto eu amo esse filme. Visualmente ele é lindo, roteiro é linda, Scarlett é linda, tudo é lindo. E pra mim vai ser prequel de Her sim e ninguém vai mudar isso.

Link permanente Deixe um comentário

Filmes 2015 nº 1/2/3

janeiro 9, 2015 at 5:43 pm (filmes) (, , , , )

old film projector with dramatic lighting

Eu tenho sérios problemas em seguir regras. Eu fiz uma lista com quase 60 filmes que EU quero ver esse ano e os primeiros 3 filmes que eu vi não fazem parte dessa lista. O que tem de errado comigo?

Anyway, já foi e honestamente não me arrependo, vi três excelentes filmes. Nenhum deles foi mind blowing, mudou minha vida ou perto do perfeito, entretanto foram ótimos filmes que passaram rápido e depois de os 3 em sequencia eu nem estava cansada, teria visto um quarto de boa.

Butter

butter-film-poster

Roteiro: Jason A. Micallef

Direção: Jim Field Smith

Ouvi falar desse filme no tumblr graças a uma cena da Olivia Wilde se pegando com a Ashley Green, por sinal outro papel bissexual pra Olivia, ela por algum acaso emana uma aura bi? Não que eu esteja reclamando disso. Enfim, vi no tumblr, tem no netflix, fui ver e o filme é bem bomzinho. Não é uma masterpiece, nem nada, apenas uma boa historia cretina feita certo.

Apenas o Fim

apenas-o-fim

Roteiro: Matheus Souza

Direção: Matheus Souza

Um típico filme hipster, acontece que esse filme é brasileiro e narra exatamente a ultima hora do cara nerd com a manic pixie dream girl. Basicamente a garota resolveu fugir da cidade e foi terminar com o namorado e eles têm uma ultima hora juntos e ficam conversando. O filme é assim simples.

Ele parece ter sido gravado em um único dia, poderia ter sido gravado em um único take até. O filme não é perfeito, algumas falas são bem problemáticas, mas aquela garota é como muitas que eu conheço e aquele cara é como muitos que eu conheço então deu pra levar as pequenas falas problemáticas. E o que vale no filme são as referencias pop do gênero “Claro que eu entendo de politica, vi todas as temporadas de West Wing”.

Beware The Gonzo

beware the gonzo

Roteiro: Bryan Goluboff

Direção: Bryan Goluboff

Dos três que eu assisti, esse foi de longe o melhor. Filminho teen independente com Ezra Miller é sempre uma boa pedida. O filme é divertido e cretino na medida certa, não tenta chocar, não ofende, pelo contrario, foi muito bem escalado. Eu recomento que todos vejam, esse vale mesmo a pena.

Link permanente Deixe um comentário

Filmes para 2015

janeiro 5, 2015 at 10:57 pm (filmes) (, )

old film projector with dramatic lighting

Eu adoro cinema, adoro filmes, sem frescura do cinema art ao blockbuster cheio de explosão e Megan Fox. Agora eu em geral me vejo tendo que escolher ver um filme ou episódios de alguma série e acabo sempre optando pelo segundo, não sei, acho que tenho uma possibilidade de passar mais tempo com os personagens e criar uma relação mais sólida. O que posso dizer, I’m for the long run.

Mas todo ano eu tento novas formas de me fazer assistir mais filmes, a tentativa desse ano é fazer igual aos livros. Aqui está a lista dos filmes que eu gostaria de ver, sei que não vou ver todos e também sei que verei filmes fora da lista. Eu tenho prazer em quebrar as regras que eu mesmo crio, fazer o que, eu sou esse tipo de biscate. Mas eu farei uma review ou comentário sobre os filmes que for vendo em 2015 aqui na tag filmes,  caso algum titulo da lista tenha lhe interessado, estarão com link do trailer no próprio nome.

The Truth about Emanuel
O Lobo de Wall street
Lego The Movie
Walt Nos Bastidores de Mary Poppins
Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1
Big Hero 6
Hoje Eu quero Voltar Sozinho
Date and Switch
God Help The Girl
Divergente
Maleficent
All Cheerleaders Die
Como Treinar Seu Dragão 2
Earth To Echo
Begin Again
boyhood
Wish I was here
Sharknado 2
Lucy
Se Eu Ficar
Sin City 2
Believe Me

Another Me
The Disappearance of Eleonor Rigby
Dear White People
Interstellar
Home
Maze Runner
A Culpa é das Estrelas
Life partners
A Teoria de Tudo
Into The Woods
O Destino de Júpiter
Big Eyes
Annie
Maps To The Stars

Still Alice
Corações de Ferro
Avengers: Age of Ultron
Mad Max: Estrada da Fúria
Tomorrowland
Jurassic World
Cidades de Papel
Quarteto Fantástico
O Exterminador do Futuro: Gênesis
Pan
Homem-Formiga
Magic Mike 2
Frankenstein
Mogli, o Menino Lobo
007 Spectre
Jogos Vorazes: A Esperança – parte 2
Star Wars – O Despertar da Força
Maze Runner – Prova de Fogo
O Pequeno Principe
The Last Five Years

Link permanente Deixe um comentário