Sobre Resignar

janeiro 4, 2017 at 2:54 pm (aleatorias)

chasinglife-s2-header

Janeiro é sempre um mês bitter pra mim, aniversario de morte da minha mãe no final do mês e eu acabo revivendo todo caos que foi o percurso do mês até sua morte. Então é muito comum eu virar a hot mess. Esse ano eu tenho ainda mais motivos para isso.

Em quase 10 anos eu não tomava tanta medicação quando tomei esses dias. Lítio para bipolaridade, medicação pro hipotireoidismo, remédio para dor de cabeça, refluxo, AAS por que minhas mãos estão inchando devido a minha doença no sangue.

Mês passado, com um mês pro aniversário de morte da mãe, minha ginecologista encontrou uma mancha no colo do meu útero e lá vai investigar, depois foi confirmado que estou com hipotireoidismo e não sei o motivo, podendo ser o lítio e lá vai ter que trocar medicação. Não fiz e nem mesmo marquei os exames necessários durante as festas de fim de ano, eu não iria aguentar.

Em 2015 tive o período mais difícil durante as festividades, a ponto de no dia 26 de dezembro eu preparar uma forca e esboçar minha carta suicida. Eu não queria me colocar numa posição que me levasse de volta a isso, então me dei 15 dias de férias, eu não iria pensar sobre isso e encarar a possível realidade.

Desde meus 15 anos eu não esperava passar dos 30, quando você é suicida e vive mais em hospitais que em casa, esse pensamento faz todo sentido. A cada dia eu estou mais e mais próxima do meu prazo de validade e é um pensamento sufocante. Hoje em dia meu quadro psicológico e emocional está muito mais sobre controle que quando tinha 15 anos, então eu ocasionalmente penso e faço planos para pós 30 anos, mas quando algo como tudo que contei aqui acontece é muito fácil minha mente voltar ao ponto de minha morte antes dos 30 é uma certeza.

Resignar significa aceitar sem revolta. Não adianta quebrar meu quarto, jogar cadeira pela janela, chorar (não que eu tenha parado), esmurrar parede isso não vai mudar o diagnostico sobre o meu útero. Eu só posso aceitar o que quer que esteja no meu caminho.

E apesar de admirar minha mãe em muitos aspectos da vida dela, eu não quero terminar como ela. Definhando sem nem ao menos tentar tratamento por medo de fazer alguns exames.

P.S.: Desde então eu tenho tido uma vontade de reassistir Chasing Life.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: