Carta Aberta A Uma Ex Bem Escrota.

agosto 23, 2016 at 3:28 pm (aleatorias)

carta1

Eu tentei ser uma pessoa evoluída e não me prender a raiva que eu sentia de você, tentei me convencer que você cometeu erros e que isso não necessariamente significava que você era uma má pessoa. Tentei me convencer que não lhe desejava o mal.

Quer saber, parei com isso.

Eu lhe odeio, com todo o peso que a palavra odiar pode carregar. Eu espero que a sua vida seja uma merda, que você se sinta mal e culpada quando lembrar de mim, que aa remota lembrança do que você fez te faça querer se matar, afinal todas vezes que eu peno em você, o que tem sido muito, fazem eu querer me matar, então isso parece apenas justo.

Entenda que eu não guardo nenhuma empatia ou mesmo simpatia pela sua pessoa. Aquela ultima semana sua aqui em casa teve a incrível capacidade de arruinar todas as memorias que eu tenho de você. E agora eu só consigo pensar que você é uma pessoa mesquinha, covarde, fraca, mentirosa, dissimulada que tem uma profunda necessidade de ser amada e por isso você mente e finge ser tudo que não é. Tudo nessa pose de pessoa complexas, profunda e interessante que discute justiça social sem entender e fala sobre terapia como algo revolucionário que lhe mudou. Será que você tem mesmo a capacidade de compreender o que você discute na terapia e sobre o que você escreve, por que depois do ocorrido eu só vejo um monte de palavras vazias que você decorou sem nunca internalizar e aplicar a si mesma.

Você nunca me amou. E essa é a parte que mais me dói, foi você quem disse eu te amo primeiro e praticamente exigiu que eu lhe respondesse de volta numa situação extremamente constrangedora. Ainda mais considerando que eu nunca disse isso para ninguém e não me sinto confortável em dizê-lo. Só que você sabia não me amar, você sabia que amava o meu sentimento por você, você amava a atenção, a devoção que eu tinha. Eu era algo que agradava seu ego, eu era algo que fazia você se sentir relevante em toda a irrelevância da sua vida.

Eu li o seu blog. O blog que você mentiu dizendo não mais usar enquanto estávamos juntas e que estava ali. Mais uma prova da sua extrema necessidade de se esconder, de dissimular e nunca se revelar. Enquanto eu lhe entreguei minha alma aberta, escancarada e traduzida. E lendo o seu blog me ficou a duvida sobre exatamente qual foi a sua mentira maior. Vir passar uma semana na casa da ex e desmarcar planos pra ir pro motel com uma estranha e depois fingir que aquilo foi um bela historia de amor que você não pode viver. Ou vir pra casa da sua ex passar uma semana mentindo que era por que queria vê-la e na verdade tudo era sobre a nova paixão efervescente e interessante que você descobriu e escondeu dela. Nos dois casos você ainda é uma pessoa desprezível, então estamos num beco sem saída.

E por que fazer essa carta aberta? Desde a sua vinda minha vida desmoronou. Pode ser algo meramente simbólico, e aqui quero dizer como eu odeio que ainda tenha tanto de ti em mim, afinal é a sua cara tratar situações como simbólicas. Ou talvez seja uma mera coincidência insuportável do destino. De todo jeito essa carta aberta é uma forma de colocar pra você toda raiva que eu sinto, quem sabe eu consiga exorcizar você. Quem sabe depois de publicar isso, eu consiga seguir em frente e finalmente esquecer que você uma vez existiu.

 

Espero que seus dias sejam todos horríveis

Com muito ódio.

Camila.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: