Sobre Essa Tal Ansiedade

maio 13, 2015 at 2:08 pm (aleatorias)

transtorno-de-ansiedade-2

Eu estou a cerca de uma hora escrevendo, apagando e reescrevendo um texto sobre ansiedade. Chega ser irônico, por que eu estou tentando expressar meu atual problema de ansiedade através de um texto pra ver se eu consigo aliviar um pouco o que eu sinto e na verdade isso está me deixando ainda mais ansiosa, já que eu não estou considerando nada que eu escrevo bom, útil ou relevante. E esse é o melhor exemplo do que é o meu transtorno de ansiedade.

Como eu sou constantemente lida como uma pessoa extrovertida que gosta de sair, que sabe se expressar e que impõem a sua própria opinião doa a quem doer ninguém cogita que eu possa ter problemas de ansiedade.

A verdade verdadeira, eu tenho pânico de falar em público, acho que minhas opiniões são obvias, redundantes e que ninguém tem interesse nelas. Acredito que quando eu me afasto as pessoas falam mal de mim e me criticam constantemente, por que as pessoas não gostam de mim, elas apenas me toleram e que eu sou observada e julgada em todos os meus hábitos e movimentos.

Quando eu estou num dos meus períodos de crise se torna difícil sair na rua, pois é um ambiente fora do meu controle e eu entro em pânico e eu não gosto nem de comentar sobre ônibus. E quando eu digo que entro em pânico é eu tenho taquicardia, meu corpo treme de não conseguir se manter em pé, eu não consigo respirar como quem tem um ataque de asma, minha pressão baixa e minha visão fica turva.

Não tenho isso apenas quando tenho que sair na rua, mas quando tocam a campainha de casa, quando o telefone toca, quando escuto o barulho de notificação do meu celular.

Não é a primeira vez que eu tenho isso, já convivo com isso há alguns anos, mas é a primeira vez que eu preciso lidar com isso em um momento em que não posso me resguardar. Pela primeira vez na minha vida estou fazendo um trabalho que eu amo e do qual eu realmente me orgulho. Eu não posso abrir mão disso, não apenas por que eu preciso desesperadamente dessa grana, mas por que é a realização de um sonho pessoal meu.

Acontece que minha crise de ansiedade tá num ponto onde eu tenho umas 7 crises de choro diárias, não sou capaz de lembrar a ultima vez que eu tive uma boa noite de sono e eu estou vendo a minha eficiência e produtividade caindo drasticamente. O que está me deixando mais estressada, o que faz com que eu fique mais ansiosa, o que agrava todos os sintomas anteriores e vira uma bola de neve gigante.

Eu acho que uma sessão de terapia por semana não tá sendo o suficiente.

Link permanente Deixe um comentário

Sobre Iris West e Como Personagens Femininas Não Podem Cometer Erros

maio 9, 2015 at 1:08 pm (aleatorias) (, , )

Iris_West

O titulo desse texto poderia conter literalmente qualquer personagem feminina já escrita na historia da vida, do universo e tudo mais, porém eu escolhi começar com Iris West por que de todos os fandom que eu estou poucas personagens recebem tanto ódio gratuito por nada. E olha que eu estou considerando a Laurel de Arrow e a Sansa de Game of Thrones e isso coloca o nível lá em cima.

O que dizer de um personagem que é sim, cabeça dura, mas determinado, corajoso, independente, que coloca aqueles que ama em primeiro lugar, inteligente entre outras mil características. Obviamente nem todo mundo vai gostar de um personagem com essas exatas características, afinal existem gostos diversos e ninguém é obrigado a gostar de todo mundo, porém é incrível como essas características vindas numa mulher, especialmente no caso da Iris que é negra, tendem a incomodar.

jssqjd5ryeikovoodx9l

Por favor me digam qual o grande pecado mortal que Iris West cometeu em The Flash? Ela ter dado um fora no Barry? Você então vai me dizer que uma mulher adulta em um relacionamento estável de quase um ano não pode rejeitar ou simplesmente não retribuir os sentimentos de outro homem? E algum espertinho vai dizer, mas ela gostava do Barry. Olha querido, sentimento é algo bem complexo, ela tem uma relação de praticamente um ano com o Eddie, um homem até o prezado momento incrível e que a ama bastante e que ela já sabe que o ama, além disso, os dois estavam indo morar juntos e me chega uma pessoa out of nowhere falando Eu Te Amo. Eu sei que o Barry é um fofo, um lindo e que bem os dois tem um histórico, até torço para que eles fiquem juntos na série, mas se ponha no lugar dela, você passou uma vida inteira sem olhar para seu melhor amigo com essa visão romântica de ele é o homem da minha vida e você atualmente acha que pode ter encontrado esse tal homem da sua vida e o coleguinha veio querer mudar as regras do jogo agora nos 45 do segundo tempo. Ela precisa de um tempo pra se reajustar e colocar as ideias no lugar.

E vai vir aquela pessoa estupida e falar “Então por que ela atrapalhou o lance do Barry com a Linda Park, aquilo foi um mega vacilo”. Foi, eu concordo, ela foi egoísta e imatura nesse ponto, mas você vai crucificar e justificar uma raiva que você tem de uma personagem desde o começo da série por um único ato que aconteceu no episódio 13?

tumblr_inline_ng442trT4k1r1pd0c

Acontece que o mundo da ficção ama mulheres fortes, determinadas, incrível e PERFEITAS. Elas têm que amar os homens imediatamente e apenas eles durante toda duração da série/filme/livro, ela nunca podem se enganar ou ficar confusas, cometer um erro humano, ser eternamente compreensível às ações dos personagens masculinos.

Foi tirado o direito das personagens femininas de serem humanas. Humanos cometem erros, humanos as vezes são mesquinhos e egoístas, as vezes tomam uma decisão e se arrependem mudando de ideia. Isso é normal, isso é natural e não deveria ser motivo de raiva do publico para com uma personagem.

Oliver Queen nessa terceira temporada fez com a Felicity algo muito próximo do que a Iris fez com o Barry, é um paralelo criado pelos roteiristas da série, houve até um dialogo  entre a Felicity e o Barry sobre isso, o Oliver tentou acabar o namoro da Felicity, o que rendeu um belíssimo puxão de orelha. Então por que o publico não veio com as mesmas pedras na mão para ele que vieram contra ela?

John Snow é inocente que vê o melhor dos outros, Sansa é sonsa e estupida. Laurel é descontrolada, Oliver é complexo e atormentado. Thea é dramática e exagerada, Roy se importa profundamente com os outros.  Em homem a característica é uma qualidade e em mulher é mais um defeito. Eu não acho que você precise gostar de todas as personagens femininas do mundo, nem eu gosto de todas, mas é sim preciso checar se esse não gostar não tá vindo de um lugar misógino que a gente às vezes não se dá conta que tem.

Link permanente Deixe um comentário

Livros 2015: Marceline e As Rainhas do Grito/ Bidu – Caminhos/ Ascensão de Thanos

maio 7, 2015 at 12:44 pm (livros) (, , , )

002

Eu como sempre acabei me enrolando na hora de escrever sobre os livros e HQs que li recentemente. Ainda inventei de participar de uma maratona 24 horas o que inventou ainda mais material para escrever.

Finalmente consegui criar vergonha na cara me organizar para escrever.

 

Marceline e as Rainhas do Grito

004

Um maravilhoso quadrinho que eu ganhei de presente. Faz já algum tempo que eu tenho interesse no universo de A Hora da Aventura, por sinal recomendo que todos vejam a animação, tem uma qualidade de roteiro que é incrível.

Obviamente minhas personagens favoritas seriam a Marceline e a Princesa Jujuba, especialmente depois que você sabe que elas foram canonicamente namoradas. Infelizmente essa relação das duas não é tão explorado no desenho, talvez por isso eu tenha ficado tão empolgada com o anuncio dessa HQ, ela explora bem a dinâmica que as duas personagens tem entre si, além de mostrar a complexidade que é a Marceline, todas as inseguranças que ela carrega e traços distúrbios psicológicos, é algo pouco explorado para que eu possa dizer é depressão, bipolaridade ou qualquer outro, mas quem sofre de algo nesse campo consegue se identificar e bem, representatividade importa.

O quadrinho conta com uma historia principal escrita e ilustrada por Meredith Gran e colorido por Lisa Moore, pontos duplos por ser produzido por mulheres. Além de ter 7 mini historinhas entre os capítulos da historia principal feitos por diversos autores.

A Panini trouxe uma edição de encher os olhos. Capa dura, excelente qualidade de papel, acabamento como merece ser feito. Esse é um quadrinho divertidíssimo e que eu recomento para todos.

 

Bidu – Caminhos

003

Eu não comecei a ler com quadrinhos, minha primeira leitura na vida foi O Pequeno Principe, mas eu li quadrinhos na mesma época. E sem duvida alguma turma da Mônica foi uma grande parte da infância. Obviamente eu ia crescendo e exigindo temas um pouco mais maduros ou com mais profundidade que as tirinhas infantis. Acredito que o projeto Graphic Novel MSP é um dos maiores acertos que se poderiam ter.

Os leitores da Turma da Mônica cresceram, ainda amamos os mesmos personagens com a mesma intensidade senão maior graças ao sentimento de saudosismo e nostalgia, mas queremos produções mais complexas do que mais um plano infalível do Cebolinha para roubar o Sansão da Mônica numa historia que se revolve em 10 páginas.

É nesse conceito que vem Bidu – Caminhos, eu adoraria ter começado minha leitura das dessa coleção com Laços, mas não rolou ainda, porém Caminhos foi uma experiência tão gratificante que eu não poderia estar mais contente. O enredo é simples, vamos acompanhar a jornada que leva Bidu a conhecer o Franjinha.

A arte obviamente é incrível, você percebe isso já da capa, bem como o tom da graphic novel. Sim, pessoas de coração frágil vão chorar lendo. Para mim o ponto alto está no fato de não ter sido usado falas, é uma historia centrada em cachorros e bem, cachorro não usa palavras e isso foi utilizado de forma bem inteligente. Na verdade boa parte das publicações da coleção tem sido feitas isentas de falas, o que tem me atraído bastante.

Se você foi uma criança nascida nos anos 80/90 com toda certeza leu algum gibi da turma da Mônica e as Graphic Novel MSP são uma ótima forma de você revisitar esse universo e até retomar o interesse quem HQ’s, um mercado que tem estado em crescimento no Brasil e que vale a pena ser conferido pelos fãs de uma boa leitura.

 

A Ascensão de Thanos

005

Há algum tempo eu tinha interesse em ler sobre a origem de Thanos. Meu conhecimento do universo Marvel é muito básico ainda, eu conheço aqueles super heróis de primeiro escalão, os heróis mainstream que todo mundo conhece como X-Men, Homem Aranha e os Vingadores e meu interesse na historia de vilões veio do meio da minha adolescência para cá.

Então eu conheço muito pouco sobre o Thanos e queria compreender um pouco mais desse vilão que vem sendo apresentado no MCU e acredito que A Ascensão de Thanos é a historia perfeita para quem quer saber um pouco melhor sobre o vilão de Avengers: Infinity War.

Vi uma review sobre o quadrinho que dizia não ter gostado tanto dessa historia por ela ser meio obvia, não trazer nenhum grande plot twist. Eu, pessoalmente, não me importei com isso. Eu já sabia os rumos que a historia iria tomar, mas ela foi tão bem organizada e orquestrada que ao chegar no final e descobrir o que eu já sabia não me incomodou, por que foi tudo bem retratado, além de trazer uma analise de distúrbios psicológicos que eu acha fascinante. Além da arte de Ascensão de Thanos ser uma das mais bonitas que eu tive o prazer de ler recentemente.

 

P.S.: Li também Guia do Mochileiro das Galáxias, mas vou guardar para fazer uma review quando terminar todos os livros da coleção.

P.P.S.: Todos esses foram presentes de aniversário por que meus amigos são as melhores pessoas do mundo e seguem minha lista de desejo direitinho.

Link permanente Deixe um comentário