Sobre As Outras Garotas

abril 27, 2015 at 1:43 pm (aleatorias) (, , , )

tumblr_nmiq0krASc1s7ojx6o1_500

Há muito tempo atrás numa galáxia não tão distante daqui, quando eu era uma jovem, inocente e não tão conhecedora do feminismo existia uma frase eu adorava ouvir e repetir. “Não é como as outras garotas”.

Se um cara me falasse que eu não era como as outras garotas eu estava totalmente na dele, derretida e suspirando, com pensamentos bobos de “ele me acha especial”. Acontece que o tempo passa, o ensino médio termina, o feminismo veio para ficar em minha vida e hoje eu consigo compreender o quão errado, estupido e misógino é essa frase.

Other-girls-vs-me-original

Para você se sentir especial, e saiba que eu quero que você leitora minha se sinta, não deveria ser necessário rebaixar e minimizar as outras garotas. As suas qualidades ou méritos não devem vir da ausência nas outras garotas. O que essa frase faz nada mais é do que gerar e reforçar a ideia de competição entre mulheres, o que é algo errado por si só.

É muito comum vermos garotas que não são exatamente o padrão feminino repetirem essas frases. São garotas nerds, garotas que gostam de esportes, garotas que gostam de livros, garotas que não usam salto alto, garotas que não curtem maquiagem, garotas que gostam de garotas vez por outra reproduzem um “A maioria das garotas ______ e eu _____”. Eu entendo que você não é o socialmente tido como padrão, eu sou todas as garotas citadas a cima, quando falamos essa frase estamos dando voz ao patriarcado e reproduzindo misoginia.

A frase mais importante de Mean Girls e obviamente a que as pessoas menos reproduzem é “Garotas precisam parar de chamar outras garotas de vadias, por que estaremos dando direito aos garotos de nos chamar também”.

me-vs-other-girls

Precisamos parar de rebaixar as outras garotas independente do que elas gostem ou façam. A verdade é que em algum momento você é a outra garota, você foi a garota que precisou ser rebaixada para que ela fosse considerada especial e não foi legal.

E dai se uma garota sai todo final de semana e fica bêbada pegando mais de 10 caras, e dai se uma garota para três horas para escolher a roupa que vai levar da loja, e dai se a garota tem mais sapatos que livros, e dai se a garota gosta de garotas ou se ela gosta de garotos, garotas e todos que se encontram entre esses dois gêneros. E dai se a garota gosta de ficar em casa jogando vídeo game online, e dai se a garota faz cosplay, e dai se a garota fica esperando ansiosamente o VSFS ou se ela está contando os dias para a estreia de Star Wars Episodio VII. Todas essas garotas são incríveis e eu tenho orgulho de ser como as outras garotas.

Então vamos tentar acabar com a ideia de “você não é como as outras garotas”.

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Filmes 2015 – Nº 10 – Life Partners

abril 22, 2015 at 1:15 pm (filmes) (, )

maxresdefault

Assim como tudo que envolve Queer Ladies, eu fiquei sabendo sobre esse filme no tumblr e na época que saiu o trailer eu me encontrava numa fase bem awkward com minha melhor amiga, então o filme parecia perfeito.

Finalmente eu assisti e devo dizer, o filme é sim incrível. Acho que finalmente estamos aprendendo a fazer historias com mulheres protagonistas e personagens não heteros que não giram em torno de preconceito ou que alguém morra no final. Agora está longe do ideal. Um filme de 90min onde a protagonista é lésbica e durante o filme namora duas garotas não teve um simples beijo entre duas mulheres. Eu sei que o filme não mostrou nenhuma cena de sexo, nem mesmo entre heteros, mas o casal hetero teve uns 5 beijos no filme.

A história é basicamente sobre duas amigas de longa data. Sasha, que é lésbica, e Paige, que é hetero, elas tem 20 e tantos anos e estão naquela fase onde nada na vida parece fazer muito sentido, por que você foi ensinado que perto dos 30 você deveria ter sua vida encaminhada, mas ninguém chegou nesse ponto ainda.

E estava tudo bem, elas estavam ferradas, mas tinham uma à outra e faziam a vida funcionar bem. Até que Paige começa a namorar um cara [nota que o cara é um completo babaca]. Esse o ponto bom do filme, essa historia não é sobre sexualidade, as duas poderiam ser lésbicas ou as duas poderiam ser hetero, quando você tem uma amizade tão forte para não dizer codependente e uma das partes começa a namorar nada é mais como antes.

Eu nunca namoro, eu não sei namorar, não sei mesmo. Então o que todo mundo gosta de afetividade em relacionamentos amorosos, eu gasto em amizade. Eu sou constantemente disponível para as minhas amizades, eu abro minha alma, você pode me ligar as 2 da manhã pra chorar e pedir que eu vá a sua casa por que você não quer ficar sozinha hoje e eu vou.

Então a melhor amiga começa a namorar, ou acha uma nova amiga, e agora as ligações as duas da manhã pararam. O problema é que você tem a total consciência de que não é que ela não precise mais de alguém as duas da manhã, o que aconteceu é que ela está ligando pra outra pessoa e não pra você. E vem um mundo de inseguranças e incertezas e a vida fica uma grande merda.

Claro que por vezes, essas situações podem ir se ajeitando aqui e ali, com esforço de ambos os lados e uma boa dose de paciência. Algumas vezes não se ajeitam e vai mesmo cada um pra um lado. É a vida, agora é bom ver que tão retratando esse tipo de relação na mídia. Comédias que não sejam românticas, que não sejam sobre no final arranjar um namorado/marido e melhor ainda ver isso entre mulheres e dizendo que oh nem sempre mulheres são heteros.

Link permanente Deixe um comentário

Sobre Eu e Minha Solteirice

abril 19, 2015 at 10:30 pm (aleatorias)

tumblr_static_broken-heart

Eu estava aqui sozinha, nesse domingo vestindo meu pijaminha e pensando sobre minha eterna solteirice. Solteiro é um tempo que não deveria, mas como muita coisa na vida, acaba sendo estranho ou indelicado de se abordar.

Veja, se você diz que é feliz solteira a galera tende a pensar que você tá passando o rodo geral ou que está mentindo. Bem, eu não estou fazendo nenhum dos dois. E tem a terceira opção que é as pessoas acham que você odeia completamente relacionamentos. O que eu não odeio.

Minha terapeuta diz que eu tenho problemas de intimidade e não confio muito nas pessoas, o que eu acho que não é preciso nenhum diploma de psicologia para saber disso.

Ser solteira não é algo que me incomode, conheço muitas pessoas que simplesmente não conseguem lidar com a solteirice, alguns preferem ficar em um relacionamento sem futuro, que só traz briga e raiva do que se deixar ser solteiro. Eu não sou assim, eu prefiro sim, ficar solteira do que mal acompanhada. Claro que esse não é o único fator que contribui para minha solteirice.

Vejam só vocês, eu não sei dar em cima das pessoas. Eu sou muito tímida, não é que eu tenha problema em falar, não tenho, o problema é que eu tenho no meu consciente que eu automaticamente incomodo todas as pessoas, portanto eu só faço algo se tenho o total consentimento delas, o que inclui puxar conversa.

Então vejam a situação. Eu estou genuinamente interessada em alguém, a pessoa tem características que me atraem bastante. Acontece que eu não sei o que fazer, eu puxo conversa de forma completamente aleatória? Acho isso não desconfortável. Como eu não sei o que fazer, acabo fazendo nada e ai o que acontece? Alguém vai fazer algo e ficar com a pessoa por quem eu estou interessada.

Isso não vai ser o fim do mundo pra mim, como eu disse ser solteira não me incomoda. Só vez por outra eu fico aqui pensando quantos amores incríveis eu deixei de viver pelo puro fato de que nunca sei bem o que fazer.

Link permanente Deixe um comentário

Carta Aberta Ao Meu Eu de 16 anos

abril 7, 2015 at 11:34 am (aleatorias)

birthday

Olá, antes de começar, vou desejar parabéns e lhe dizer que sim, você vai chegar aos 26 anos, sei que parece absurdo, você não acreditava que chegaria nem aos 25, mas chegou aos 26 e ao que tudo indica vai chegar aos 30.

Eu honestamente ainda não consigo acreditar que já fazem dez anos que eu fui você e estou tentando aqui tentado encontrar algumas palavras certas que possam lhe ajudar, mas é difícil falar algo sem lhe dar muitos spoilers. Por sinal, você ainda não sabe o que significa spoiler, acho que ninguém usava essa palavra em 2005, não m lembro, porém em breve você vai descobrir.

Vamos lá, eu sei que está tudo horrível e meio desesperador e que você odeia frases de auto-ajuda ou qualquer coisa motivacional levemente otimista, no entanto a verdade é que vai melhorar. Eu não estou dizendo que a vida vai ser perfeita e que você vai conseguir tudo que queria e ser plenamente feliz o tempo inteiro, isso eu depois de muito tempo eu aprendi que é irreal e provavelmente nada saudável.

O que acontece é que já tem algum tempo que eu venho me permitindo sentir o que eu sinto sem culpa. Se eu estou triste, eu vou ficar triste e possivelmente chorar, se eu tiver raiva eu vou externar essa raiva e o mais importante, eu estou me permitindo ser feliz. Entre a pessoa que você é e a pessoa que eu me tornei, aprendemos que merecemos sim ser feliz. Eu sei que esse conceito de merecemos ser feliz não vai entrar na sua cabeça tão cedo, a gente julgava tudo como uma retribuição karmica, como se de alguma forma fossemos culpadas e merecemos tudo de errado que acontecia.

Outro ponto, não é sua culpa. Nada disso, nem de outras coisas que irão acontecer em breve. Muita coisa vai começar a dar errado nos próximos anos e vai ficar realmente difícil se manter sã por um tempo, mas nada disso é sua culpa e você precisa acreditar em mim, vai conseguir passar por isso e tudo vai melhorar.

16 anos… Estamos no segundo ano né? Você ainda não consegue se decidir entre medicina e publicidade e propaganda. Tá com medo de fazer a escolha errada, eu encontrei meu caminho e estou cursando um dos dois, mas eu prefiro não revelar qual, por um simples fato, você está com medo de cometer erros, de escolher a opção errada e perder tempo. Não tenha medo de cometer erros, eu sou o produto dos seus acertos e dos seus erros e pode ser um pouco narcisista de minha parte (sim, ainda somos narcisistas. Não há nada de errado nisso), mas I’m pretty damn good, acho que valeu a pena errar pra me tornar quem eu sou hoje.

Sabe esse garoto por quem você está “perdidamente apaixonada”? Você não vai lembrar nada dele quando for eu, sério, nada. Ele se tornou irrelevante na minha vida, então desencana um pouco disso. E eu sei que você não está pronta pra lidar com certos sentimentos que vão começar a surgir agora, eles são perfeitamente normais, no momento que você aceitar isso sua vida não vai mudar completamente, você apenas estará sendo mais sincera consigo mesma e isso vai ser um passo enorme pra você se tornar quem eu sou hoje.

Antes de ir, eu preciso dizer que você vai perder alguém muito importante. Muitas pessoas vão acabar saindo da sua vida, é assim que as coisas são, mas vai ter uma perda que vai realmente ser dura, ela ainda vai demorar um pouco para acontecer, mas ela aconteceu tão repentinamente pra mim que eu acho que vale a pena ir te alertando de pouquinho em pouquinho.

Bem é isso, até o dia em eu você se torne eu.

Link permanente Deixe um comentário

Lista de Presentes 2015

abril 7, 2015 at 12:00 am (aleatorias)

o-BIRTHDAY-CANDLES-facebook

 

Meu aniversário tá ai e você pessoa linda que tanto me ama e não faz ideia do que me dar de presente, seus problemas acabaram. Por que eu sou uma dessas pessoas tão controladoras que lista o que deseja ganhar de presente e posta online por que né, vai que cola.
Tardis

12 Doutores

Day of the Doctor

Adventure and Space and Time

Quando Cair o Verão

Lista Negra

Garoto Encontra Garoto

Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

O Menino de Vestido

Não Olhe Para Trás

Louco Aos Poucos

A Playlist da Minha Vida

Garota Exemplar

Objetos Cortantes

Quase Uma Rockstar

Quem é Você, Alasca?

Se Eu Ficar

O Sangue do Olimpo

Pó de Lua

Fifth Harmony – Reflection

Taylor Swift – 1989 Deluxe

Beyonce

Bastille – All This Bad Blood

Ed Sheeran – X

Azul É A Cor Mais Quente

Valente – Para O Que Der E Vier

Valente – Para Todos

Star Wars Legends – Boba Fett Está Morto

Marceline e as Rainhas do Grito

Salvat – Marvel

Injustiça Vol 1 [Infelizmente não tem link de loja online, tá meio difícil de encontrar então se alguém me der vou lhe amar eternamente]

Injustiça Vol 2
Injustiça Vol 3
Bidu
Astronauta – Singularidade

Piteco – Inga

Astronauta – Magnetar

Chico Bento – Pavor Espaciar

Laços

A Ascensão de Thanos

Link permanente Deixe um comentário

Sobre Next Mistake

abril 1, 2015 at 2:29 am (aleatorias)

tumblr_inline_neap1higYl1see9xu

“Oh, my God, look at that face!”

You look like my next mistake

 

Já faz algum tempo que eu venho remexendo memorias antigas. Lembranças de como quando eu me apaixonei a primeira vez. E digo pra valer, não aquela coisa adolescente de “minha nossa que pessoa fofa, adoraria ficar com elx”. Eu digo me apaixonar mesmo, daquelas de você desejar ficar imerso na outra pessoa, em suas historias e características. De realmente vislumbrar uma vida inteira ao seu lado e pensar que sim, isso é o que deve ser felicidade.

Sei que é difícil definir o que nos faz se apaixonar por alguém, mas eu gosto de tentar decifrar o que me fez. A primeira vez que isso aconteceu eu gosto de culpar o jeito dela. Simplesmente havia algo nela que me atraia, talvez  forma como ela via o mundo, acho que havia, ou eu via, nela uma busca por um algo e eu queria ir ao lado dela atrás disso.

Na segunda vez foi o completo oposto. Eu sentia um segurança nos braços dele, ele me trazia uma estabilidade que eu não acreditava que teria antes. E uma parte de mim hoje em dia é relutante sobre esse sentimento, talvez fosse uma voz heteronormativa na minha cabeça falando que minha vida seria tão mais fácil ao lado de um garoto. No entanto eu não posso negar que houve sentimentos reais e que mesmo hoje pensar nele ainda me traz certa alegria e conforto, existe sim um grande carinho e ele ainda é capaz de me deixar balançada, talvez de uma forma diferente, mas ainda assim.

A terceira vez é talvez a mais difícil de entender. Havia o charme, eu não posso nunca desconsiderar o charme. E a simpatia, também tinha uma leveza, acho que tudo foi por ser tão contraponto de mim e talvez naquela época eu buscasse exatamente isso.

Eu posso ter mil crushes, eu vou rir delas e do quão garota de 13 anos eu consigo ser com elas. Eu sei lidar com essas situações e me divirto com o quanto fico boba. Agora me apaixonar, esse é meu medo, honestamente acho que desaprendi a lidar com isso.

Quando eu vejo que aquela crush idiota pode ser algo mais é quando perco meu sono. E fico me revirando e sei que não vou ter controle e que virão textos e textos e não vou saber o que fazer. Por que honestamente eu não consigo disfarça e também não consigo ir adiante e assumir. É tô ferrada.

 

P.S.: Só acho que algumas pessoas poderiam não ser tão interessantes ou sei lá terem sorrisos menos cativantes.

Link permanente Deixe um comentário