Sobre Pode Ser, Mas…

setembro 12, 2013 at 11:49 pm (aleatorias)

podeser

 

Você pode ser gay, mas não pode dar pinta. Pode ser lésbica, mas tem que ser feminina. Pode ser travesti, mas nunca vai ser mulher. Pode ser ativa, mas não pode ter frescura. Pode ser bissexual, mas uma hora vai escolher um lado. Pode ser feminista, mas, não pera. Feminista você não pode ser nunca.

É tanta norma, termo, contrato com mil clausulas de comportamento. E o pior de tudo, eu tenho certeza de que nunca assinei termo algum desses. Você é homossexual, mas no trabalho sempre fala que saiu com um amigo no fim de semana, que viajou pra casa de uma amiga em São Paulo. Ai, mas você não tá no armário, não é preconceito interno, é uma questão de se preservar, vão lhe julgar, pode atrapalhar o seu trabalho e você não quer que a sua opção sexual lhe defina.

Junto dessa perola que todos já escutamos ao menos uma vez na vida existem tantas outras. Ai, eu não saiu falando da minha sexualidade, ela é uma coisa minha e não diz respeito a ninguém, não tenho que sair espalhando por ai. Eu sou gay, gosto de homem e tem que agir como homem. Eu já sou feminino, vou me envolver com alguém que é mais moça que eu? Não é preconceito eu gostar de quem tem jeitão de homem, é uma questão de gosto. Ai, é que esse jeitinho caminhoneira não me atrai, gosto de menininha, toda delicada.

Todo mundo cria mil paradigmas e normas de conduta e gosto. É da natureza humana, as pessoas são assim. Agora isso não muda o fato de que são preconceitos internos que temos e com um pouco de consciência, iremos odiar ter.

Você realmente acredita que seus gostos pessoais surgem magicamente de dentro de você e que não existem influencia nenhuma do meio externo, da forma e ambiente onde foi criado? Vejam os padrões de beleza, na renascença, mulheres naturalmente magras eram repudiadas, muitas vezes nem ao menos retratadas nas obras artísticas. O cultuado era o curvilíneo, as nossas gordinhas com a majestade em suas dobrinhas de gordura. Hoje, até mesmo modelos plus-size têm corpos retos, sem dobras e proporções perfeitas. Elas parecem magras sem uma comparação.

Homem tem que exalar testosterona, com barba por fazer e traços angulosos, quase inacabados. O Davi de Michelangelo, coitado, não tinha chance das baladas da vida, só depois de algumas doses e se ele tivesse manha pra falar.

Todos sem exceção julgamos o comportamento e a forma de ser do outro. E se alguém expõe esse defeito universal é o chato de que cria caso por bobagem. Afinal, você pode ser consciente dos problemas sociais, mas não falar sobre isso.

Link permanente Deixe um comentário

Sobre Ela

setembro 4, 2013 at 3:15 am (aleatorias)

Tarzan-disney-67717_1024_768

 

 

Eu não tenho religião, não tenho ódio à religião nenhuma, se você quiser ter a sua, isso é um problema seu. Desde que você não queira meter sua religião na minha vida e nos meus direitos, viveremos em perfeita harmonia.

Tão pouco acredito em Deus, não sinto necessidade de haver uma força superior guiando o universo ou nada similar, não acredito nele e estou no meu direito. Entretanto eu não sou uma completa descrente. Existe um algo além de mim e daquilo que pode ser comprovado por fatos em que eu acredito. Eu acredito nela, na minha mãe.

Não no sentido de que a alma dela esteja velando por mim do céu ou esse tipo de concepção. Mas na natureza, nada se cria nada se perde tudo se transforma e a matéria, os elétrons, átomos, eles possuem uma espécie de memoria. Então não me parece tão absurdo a ideia de sentir certas energias ao nosso redor em certos momentos.

Após a morte da minha mãe vieram tempos difícil, além de todo o processo de luto eu senti sobre mim uma responsabilidade maior recaindo sobre mim. Eu precisava cumprir com o papel dela por que mais ninguém o faria. Todo o processo de adaptação a essa nova realidade, a essas novas exigências foi doloroso e difícil.

Eu já vinha passando por um processo de reajuste na minha vida antes mesmo do falecimento dela. Tentava reencontrar meu caminho, encontrar a mim mesma e finalmente esse ano eu senti que eu estava me tornando que eu gostaria de ser. Eu já havia compreendido e aceitado quem eu sou, pude colocar minha vida adiante e me sentir dando certo pela primeira vez.

Em momentos crucias, momentos significativos a presença dela era tangível. Meu primeiro trabalho como fotografa profissional, onde fui contratada exclusivamente para fotografar foi num show do Skank. Banda que ela adora, antes dela morrer, pouco antes ela estava com um apego enorme pela música Sutilmente, era dela a canção. Quem a conhecia, quem era intimo dela sabia disso. Durante o show quando a música começou senti como se ela estivesse ali me vendo conquistar algo que parecia distante ainda.

Hoje foi o primeiro dia do Workshop do Thom Warren. Projeto organizado pelo Broadway Brasil – Teatro no Ceará do qual eu faço parte. Teatro musical e Broadway é uma paixão de infância, ser parte da produção de algo nessa área é um sonho antigo e que por muito tempo me pareceu irreal.

Por muito tempo eu não fui capaz de acreditar que poderia fazer algo, quando mais Broadway. Algo sem espaço no nosso país, algo que exigia que eu fosse para fora e tentasse entrar em um circulo tão fechado. E aqui estou eu sendo parte de um projeto que traz todo esse universo para o Ceará e mais uma vez houve um momento que essa presença dela se fez forte, se fez quase palpável.

Uma das participantes do workshop cantou You’ll Be In My Heart, do filme Tarzan da Disney. Minha mãe nunca foi uma grande fã de musicais, mas ela e apaixonada por Phil Collins e pela trilha sonora do filme Tarzan, tanto que era um dos poucos álbuns que ela tinha.

E essa canção é uma cena onde uma mãe, a gorila, canta para o Tarzan no momento em que ela decide adota-lo como filho contra tudo e todos. A Letra diz:

 

Come stop your crying

It will be all right

Just take my hand

Hold it tight

 

I will protect you

from all around you

I will be here

Don’t you cry

 

For one so small,

you seem so strong

My arms will hold you,

keep you safe and warm

This bond between us

can’t be broken

I will be here

Don’t you cry

 

‘Cause you’ll be in my heart

Yes, you’ll be in my heart

From this day on

Now and forever more

You’ll be in my heart

No matter what they say

You’ll be here

in my heart always

 

Quando a canção começou, eu senti ali naquela participante a minha mãe falando diretamente comigo. Ela estava ali, ela me via e ela se orgulhava e finalmente tudo ficaria bem.

Link permanente 2 Comentários