Sobre Fifth Harmony e Representatividade.

agosto 29, 2013 at 10:04 am (aleatorias) (, , , , , , , , )

Fifth+Harmony+MMO+Single+Photoshoot

 

Eu estava passeando de bobeira no Tumblr como eu faço constantemente quando uma postagem me chamou a atenção pra algo que eu realmente ainda não tinha me dado conta. Era uma postagem sobre a girl group Fifth Harmony.

Era um Print Screen de um dos vídeos covers que as garotas fizeram com um comentário feito no youtube por algum rapaz aleatório. O comentário dizia algo como: This little white girl really can sing (essa garotinha branca consegue mesmo cantar).

E o divertido da postagem era que colocaram caras espantadas e/ou revoltadas das meninas da banda questionando o White Girl.

Fifth Harmony é um grupo que se originou do programa X Factor. Cinco meninas audicionaram como artistas solos, mas a produção do programa acreditou que elas seriam mais fortes trabalhando juntas e o grupo foi formado. Os cinco membros são, Dinah Jane Hansen (Parda), Normani Kordei (Negra) e existem três latinas, Ally Brooke (Mexican-American), Lauren Jauregui (Cuban-American) e Camila Cabello que é imigrante, não é americana de forma alguma, ela nasceu em Cojimar, Cuba.

Para quem desconhece. Negras, pardas, latinas, indígenas e asiáticos não são brancos, são denominadas woman of color, mulheres de cor. E é impressionante ver um grupo formado apenas por Woman of Color conquistando espaço no cenário musical pop.

Quer queiram quer não existe uma barreira racial no mundo do entretenimento. Recentemente houve a premiação da MTV, o VMA, e apenas brancos foram premiados. Talvez eu esteja sendo um pouco incorreta, Selena Gomez é tida como Latina, mas ao contrario das meninas do Fifth Harmony ela não tem a vivencia da cultura latina. Tradições, costumes, linguagem, nada disso foi mantido na criação da Selena, porém foi na das meninas do Fifth Harmony.

E por que é tão relevante ter um grupo não caucasiano no cenário musical? A resposta é simples, representatividade. Tudo é voltado para as pessoas brancas, eles são os protagonistas, os mocinhos e mocinhas de filmes, séries, novelas. Eles são os artistas premiados. E não é por falta de artistas de cor talentosos. Você então me argumenta sobre Beyonce e que ela é uma super diva do pop.

Isso é verdade, sou uma fã orgulhosa de Queen B, ela me representa. No entanto não podemos restringir tudo a um único artista. Quer dizer que White People tem infinitos cantores e o resto do planeta, a maioria da população mundial, fica representada por uma. Não! Representatividade importa, ver semelhantes a você em destaque é o que faz alguém acreditar que é possível chegar lá também. Ver semelhantes em cor, raça, orientação sexual tornam todos do grupo visíveis, válidos, é através da representatividade que passamos a existir.

Além desse fato, Fifth Harmony tem um publico alvo jovem. São adolescentes e pré-adolescentes em sua maioria os fãs desse grupo. São pessoas de 10 a 20 anos de idade que estão passando a ter como ídolos não-caucasianos. É toda uma geração sendo ensinada indiretamente que a cor de pele, a raça não nos torna diferente, não nos impede de chegar a lugar algum. São esses detalhes que às vezes passam desapercebidos que podem quebrar preconceitos existentes há séculos.

As meninas do Fifth Harmony não estão fazendo sucesso pela cor de sua pele, fazem sucesso por seu talento. São excelentes cantoras e tem carisma com o publico alvo delas. Ainda existe um caminho longo até ser realmente definido que fizeram sucesso, seu primeiro álbum nem mesmo foi lançado, mas futuro é promissor. E agora mais do que nunca eu faço votos que elas conquistem tudo que pretendem.

Anúncios

Link permanente 2 Comentários

Sobre Ravens e Millers

agosto 22, 2013 at 1:22 am (aleatorias)

pride

 

Exatamente o que significa se assumir gay? Você assina um termo com firma reconhecida em cartório e dentro de um mês recebe sua carteirinha de gay e que precisa ser revalidada uma vez ao ano. Ou então você organiza uma parada com trio elétrico e cover de ao menos duas divas pop, Talvez seja preciso montar uma conferencia com a impressa e fazer um discurso.

Só isso justifica esse horror de gente que tem sido assumido pela imprensa nos últimos tempos. A atriz Raven Symone “se assumiu” lesbica no dia 2 de agosto de 2013 segundo a imprensa. Sendo que há um ou dois anos ela namorou a modelo AzMarie, que participou de America Next Top Model, além disso namorou uma DJ cujo nome eu não faço ideia.

E se assumir dela foi ela no twitter falando que finalmente poderia se casar, tweet referente a legalização do casamento igualitário nos Estados Unidos. Agora me expliquem como um tweet foi mais oficial do que ela ter namorado duas outras mulheres? Então vem e me diz que quando questionada sobre os namoros, ela negava. E eu lhe respondo que ela nunca negou, ela dizia que a vida amorosa dela interessa apenas a ela e a pessoa com quem ela está envolvida, que ela tem um direito a privacidade.

Demi Lovato responde exatamente a mesma coisa quando perguntam sobre ela e Wilmer Valderrama, daqui há alguns anos quando ela for casar vai ser noticiado que Demi Lovato se assumi hetero? E confesso a vocês que ai sim estava uma manchete que iria me chocar.

Há uns cinco anos atrás eu li a noticia que o ator Luke Macfarlane, o Scott de Brothers & Sisters, estava se assumindo gay e estava em um relacionamento com o Wentworth Miller, de Prison Break. Então como alguém que tinha um namorado em 2008 pode ter se assumido em 2013? E nem venham argumentar com wibbly wobbly timey wimey, por que o Miller não é um Time Lord. A cena toda aconteceu por que ele recusou a participar de um festival na Russia, local onde ser gay é crime. Ele escreveu uma carta falando que como homossexual que é não participaria.

Mesma situação da Raven. Nenhum dos dois se assumiu agora, eles nunca saíram por ai fazendo discursos e manifestações pela causa LGBT (na verdade a Raven tem um ensaio pro No8H), eles quando estão na mídia deixam a vida emocional deles de fora das entrevistas. Esse tipo de comportamento faz deles automaticamente heteros?

Eu preciso fazer meu coming out pra todas as pessoas que cruzarem a minha vida? Parando pra pensar, eu contei pra no máximo umas 6 pessoas e talvez só umas 4 tiveram aquela encenação de “Eu preciso te contar algo”. Será que alguém aqui ou no twitter ou em qualquer rede social acha que eu sou hetero só por que eu nunca disse diretamente “Eu beijo meninas”?

A verdade é que meu sonho é presenciar o dia em que não haverão mais manchetes sobre a sexualidade de ninguém, que não haja mais necessidade de Coming Out. Que noticias como Shay Mitchel marca casamento com fotografa brasileira tenha o mesmo peso que Ian Somerhalder se casa com Nina Dobrev em cerimonia privada.

Link permanente 6 Comentários

Sobre Por Quem Se Apaixonar.

agosto 14, 2013 at 3:18 am (aleatorias)

tumblr_lljp45FO3e1qhdcnyo1_400

 

Vira e mexe eu acabo encontrando um texto ou uma frase, até mesmo uma citação que falo algo como “Se apaixone por pessoas assim” ou então “Se apaixone por pessoas que lhe tratam desse ou daquele jeito” e juro que fico sem entender.

Quem escreveu isso consegue escolher por quem se apaixonar? Vocês conseguem decidir isso, talvez seja por que eu sou um tanto quanto lerda ou talvez eu tenha faltado essa aula no colégio, mas eu simplesmente sou incapaz de controlar por quem me apaixono.

Normalmente eu só consigo me dar conta dos meus sentimentos quando é um pouco tarde demais e eu já estou fazendo papel de idiota, encarando a pessoa e pensando “So pretty” como uma criança de cinco anos que fala inglês.

Ninguém escolhe. Ninguém acorda e magicamente decide se apaixonar por aquele simpático rapaz que mora a três quadras da sua casa e tem 7 anos a mais que você. Ou por aquela rainha da beleza do colégio que passou o ano inteiro pescando da sua prova de matemática e ainda assim não sabe que você existe.

Parem de falar que eu devo me apaixonar por quem me trata bem ou que eu devo me apaixonar por quem tem os gostos parecidos com os meus ou com quem eu gosto de conversar. Se eu pudesse, acredite, eu me apaixonaria por alguém assim. O máximo que eu posso fazer é quando eu me apaixonar por alguém torcer para que a pessoa sinta o mesmo por mim. E até mesmo isso eu não posso exigir, por que da mesma forma que eu não controlo a pessoa por quem eu posso por ventura me interessar também não controla.

Link permanente Deixe um comentário